segunda-feira, 26 de outubro de 2009

O Verão não é para trabalhar

E o dia começou assim:

- O segurança que venha cá, que eu quero falar com ele.

O carro de um dos nossos colaboradores tinha sido danificado (um vidro partido e uns riscos), tudo porque ele se rejeitara a dar uma notinha aos miúdos que povoavam o estacionamento. Alegou que a empresa tinha lá guarda e, portanto, não precisava de pagar a ninguém.

E o segurança chegou.

- Mandou chamar?

- Mandei, entre, se faz favor.

Ele entrou e foi-se logo sentando. Perna cruzada e chapéu pousado no colo, fez-me saber que estava às ordens. Eu relatei-lhe o caso e quis perceber o que ele tinha a dizer sobre o assunto.

E assim se surpreende alguém:

- Eu sei, engenheiro, eu vi tudo. – diz-me ele, com alguma desilusão, própria de quem queria era novidades.

- Então se viu, não fez nada porquê?

Ele alternou o cruzar das pernas e abriu os braços. Depois, libertou aquele "Bom..." próprio de quem vai iniciar uma explicação perfeitamente natural. Tanto que até aborrece falar naquilo.

- Eu estava na sombra, debaixo da árvore, e o carro estava ao sol. Agora, no Verão, o calor logo de manhã é bué! – justificou-se, cheio de lógica. E certificou-se: - Está a entender, né?

Fiquei imóvel, com o olhar preso naquela figura à minha frente, e mantive-me assim por uns segundos, o tempo necessário para tentar acreditar no que acabara de ouvir. E também para passar a vontade de dar-lhe um puxão de orelhas (no sentido literal da coisa, à encarregado de educação).

Mas a única coisa que consegui fazer foi abanar, repetidamente, a cabeça. Eu já me devia ter habituado…

Depois da dura reprimenda ele lá saiu. E ao cruzar-se com alguém lá fora, soltou:

- Porra, esses gajos não entendem o que é o calor. Um gajo sofre!

8 comentários:

G disse...

De tão rídiculo que dá vontade de rir. E esta até nem é das piores que ouvi/vi/vivi...

Um abraço

raizosparta.blogs.sapo.pt

Tania disse...

O homem tem razão, então mas com esse calor não é melhor mesmo ficar debaixo da árvore? Os outros que se desenrasquem... Então se na obra podem fazer turnos para dormir, porque é que o segurança não pode abrigar-se do calor? Eheheheh... só mesmo nessa terra!

Anónimo disse...

Tânia, não te esqueças que aqui também tens gente que não sai debaixo do chaparro!Lá por terras alentejanas...
MA

Anónimo disse...

Adoro este blog...estou em vias de ir para Angola em trabalho...e graças ao seu blog, sinto me quase, quase,mas quase preparada.

ai o que me espera.
mas acaba tudo por ter um sentido simples, tal como eu acho que seja o povo angolano.

obrigada pela sua partilha

Catarina

Ricardo disse...

Catarina, acaba por não ser assim tão mau... É preciso uma boa dose de coragem, é um facto, mas nada que seja de todo impossível de aturar... e há o lado bom (clima, praias).

Boa sorte por cá :)

Anónimo disse...

obrigada Ricardo pelas palavras. Até breve.

Catarina

Bruno disse...

Em Janeiro começarei a trabalhar em Angola e este blog é do melhor como meio de preparação mental!!!
Cumprimentos

Ricardo disse...

Bruno, desde já desejo-te boa sorte nesta nova aventura. Espero que tudo corra bem e que Angola corresponda às expectativas (sejam elas quais forem) :)

abraço

Enviar um comentário