terça-feira, 27 de outubro de 2009

Gestão Desportiva

Trata-se, claramente, de mais um exemplo de má gestão dos clubes de futebol portugueses.

Senão vejamos:

Ir a Lisboa, jogar contra o Benfica, acarreta custos de viagem, alojamento e toda uma logística associada. E para quê? Para levar cinco ou seis... Ora, sendo a goleada a sofrer um dado adquirido, qualquer bom gestor optaria por faltar ao jogo, perdendo assim por falta de comparência. A nível matemático os pontos somados seriam os mesmos, ZERO, mas havia uma poupança, quer económica, quer moral…

Tanto assim é, que já há discussões sobre o assunto, em alguns balneários Portugueses:

- O Mister diz que não quer saber de conversas. Temos mesmo que ir jogar com o Benfica…

- Pô cara, sacanagem! Ele tá doido, é? Nem eu, como esse nome de super-herói, tenho tanta coragem. Pô…

- Madre mia! Tengo miedo por nuestra dignidad! Porque Jesualdo hace esto com nosotros?

Mas o capitão era o mais indignado:

- Se o velho me obriga a jogar dou-lhe uma cabeçada!

(- Oh madre mia, Benfica no, no!)

- Calma Bruno, violência não! Quem sabe até conseguimos fazer um brilharete. Perder por 4 a 0, sei lá. Temos que acreditar!

(- Madre mia, que medo de Di Maria!)

- Sim, sim, e até podemos trocar camisolas com eles, no final! – entusiasmou-se o loiro tatuado.

Mas o Bruno não queria nem saber.

- E o Uruguaio que se cale!



Nota do autor: Embora a conversa se tenha passado no balneário de uma equipa de segundo plano, consta que o assunto é, também, comentado nos principais clubes.

3 comentários:

Sónia disse...

É isso mesmo!!!! E ninguém pára o Benfica!!!! Ontém foram mais 6 :-)))
Sónia

Tania disse...

Cantem de galo, cantem,... pode ser que o tombo também seja grande!

SAF disse...

Como diz o anúncio da ZON:

Será que conseguia viver sem cabazadas?
Conseguir, conseguia mas não era a mesma coisa.

Abraço Ricardo
Sérgio

Enviar um comentário