sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Ser Angolano

Ser Angolano é acordar de madrugada e demorar três horas para chegar ao trabalho. É voltar a chegar a casa à noite, depois de mais três horas de engarrafamento, e não ter água na torneira para tomar banho.

Ser Angolano é comer funge todos os sábados. É casar à sexta-feira à noite e ir para o estacionamento do Belas Shopping tirar as fotos, em frente aos jeeps topo de gama. Ou então em frente à estátua do Agostinho Neto, no Largo 1º de Maio.

Ser Angolano é lavar o carro todos os dias. É engraxar os sapatos na rua para dez minutos depois estarem cheios de pó. É falar ao telefone bem alto, para todos ouvirem. Ser Angolano é ver novelas e comentá-las no dia seguinte.

Ser Angolano é não respeitar as regras de trânsito. É conduzir em contra-mão ou sobre os passeios. É dar gasosas aos polícias. Ser Angolano é conduzir sem ter carta de condução.

Ser Angolano é ter sempre um óbito para assistir. É faltar ao trabalho à sexta-feira. E à segunda também. E porque não à quarta?

Ser Angolano é ouvir Kuduro no meio da rua. É dançar Kizomba. É "desaparecer" e desligar o telemóvel à sexta-feira, porque é dia do Homem.

Ser Angolano é urinar na rua com a maior descontracção. E ser Angolana também.

Ser Angolano é ser vaidoso. É usar cachecol quando a temperatura baixa dos 20 graus. É ter sempre uma história para contar.

Ser Angolano é ser isto e muito mais. Ser Angolano é ser diferente.

4 comentários:

Tania disse...

Magnifica descrição do que é ser angolano!
Sem dúvida que ser angolano é ser diferente, é um país único, para o bem e para o mal...

Gostei mto...
Bjos

Anónimo disse...

cONCORDO PLENAMENTE COM A "NOSSA" TÂNIA!
SER ANGOLANO, É SER DIFERENTE, É SER ÚNICO, É SER ESPONTÂNEO, AUTÊNTICO E ACIMA DE TUDO, SABER SER FELIZ, MESMO QUE A INFELICIDADE NOS BATA CONSTANTEMENTE Á PORTA! SER ANGOLANO É SENTIR PARA SEMPRE,O CHEIRO DA TERRA VERMELHA, O BAFO QUENTE NA PELE, O CALOR DA VERDADEIRA AMIZADE, OS DIAS DE "CACIMBO"...
E POR FIM, SER ANGOLANO, PARA OS QUE ESTÃO LONGE DA PÁTRIA AMADA, É SENTIR UMA SAUDADE PERMANENTE, DE TUDO O QUE ACIMA FOI DESCRITO!
BOA RICAS! FOI MAGNÍFICO SENTIR ATRAVÉS DA TUA ESCRITA, O QUE ME CONTINUA A DAR FORÇA, PARA ME IR AGUENTANDO NESTE PAÍS EM "inho" ...Neste portugalzinho...
Beijos GRANDES, e de MUITAS SAUDADES!
Tia Bela

Anónimo disse...

Ser angolano é também receber 200 euros por mês para estar em casa sem atrapalhar as obras onde deviam estar a trabalhar, mas as empresas preferem tê-los em casa, pagando-lhes, só para cumprir o contigente de 75% (!!!) de mão-de-obra angolana. Somos uma vergonha! Então 25% fazem o mesmo que 100% desde que 75% dos angolanos fiquem em casa?

Ricardo disse...

Certamente terá algum exemplo para fundamentar o seu comentário, contudo, não generalize. Eu estou numa obra onde bem mais de 75% é mão de obra angolana, que efectivamente trabalha. Incluindo a direcção de obra. :) E a empresa é portuguesa! Há que olhar também aos bons exemplos!

Enviar um comentário